Apenas uma Garota

Um dia saí por aí
Sem rumo

Por ruas estranhas
Conhecendo o desconhecido
Entrando em becos sem saídas
Observando pessoas estranhas durante a madrugada

Até que resolvi entrar em um bar
Tudo parecia muito agradável
Pedi um drink roxo, feito uma flor de lótus

Sentou um rapaz bonito e elegante
Olhei para ele
mas não profundamente
Foi quando percebi
Era um paraíso artificial

Voltei para casa
Deitei em minha cama
Acordei e pensei
Tudo aquilo era de plástico

Olhei pela janela e vi a verdade
E me deparei com a minha rua verdejante que me despertou para minha própria natureza

Liguei para amigas antigas do colegial
E as reencontrei
Algumas lúcidas
Outras em caminhos incertos
Enfeitados apenas por purpurinas das noites passadas
Com olheiras e olhares estranhos

Voltei novamente para casa, reli o Pequeno Príncipe
Foi quando resgatei memórias da minha infância pura

Dei um abraço forte na minha mãe
e disse, estou bem
tudo voltou ao normal