Futura

Pressinto minha futura amada, num futuro não muito distante. Chegando nos restaurantes, e você se equilibrando em mim no seu salto alto dourado. Parece piegas, mas não, é tão singelo pensar sobre isso, você segurando nos meus braços, como se eu fosse fugir de você, com medo de me perder e de se desequilibrar no seu salto. Mas como és bela, singela, doce, meiga, minha futura mulher. Como és sábia do coração e das faculdades mentais. Te sinto a cada minuto que se passa quando eu não a vejo, és minha, impossível não ser minha. Você é minha futura mulher.

emdias é:

1970701_612658385490931_793298407_n
emdias, o nome nos leva a pensar em um blog de notícias, que tem como seu papel está EM DIAS com os últimos acontecimentos do mundo, ou tendo a obrigação de está mesmo EM DIAS com tudo e com todos os leitores. O blog vai um pouco além da aparência do seu título, escrito em caixa baixa mesmo e junto, é uma conotação poética de contemplação com o dia a dia, um dia após o outro, nessa jornada da vida, um modo de dizer que está emvida, emdias, vivendo dias e anunciando esses dias à maneira do autor. Este Blog pertence a Hélio Aguiar (foto), ex-estudante de Psicologia(incompleto), poeta, metido a escritor, e também compositor nas horas vagas.Escrevo no blog por puro prazer, na contemplação do que é belo e vale a pena ser retratado e compartilhar deste meu entusiasmo com o outro.

 

Apenas uma Garota

Um dia saí por aí
Sem rumo

Por ruas estranhas
Conhecendo o desconhecido
Entrando em becos sem saídas
Observando pessoas estranhas durante a madrugada

Até que resolvi entrar em um bar
Tudo parecia muito agradável
Pedi um drink roxo, feito uma flor de lótus

Sentou um rapaz bonito e elegante
Olhei para ele
mas não profundamente
Foi quando percebi
Era um paraíso artificial

Voltei para casa
Deitei em minha cama
Acordei e pensei
Tudo aquilo era de plástico

Olhei pela janela e vi a verdade
E me deparei com a minha rua verdejante que me despertou para minha própria natureza

Liguei para amigas antigas do colegial
E as reencontrei
Algumas lúcidas
Outras em caminhos incertos
Enfeitados apenas por purpurinas das noites passadas
Com olheiras e olhares estranhos

Voltei novamente para casa, reli o Pequeno Príncipe
Foi quando resgatei memórias da minha infância pura

Dei um abraço forte na minha mãe
e disse, estou bem
tudo voltou ao normal